Voltar para listagem
Autor(a):

Fundação Laço Rosa

Fundação Laço Rosa

Data do Post
06/09/2019
/

O trabalho depois do diagnóstico de câncer

O objetivo deste artigo é oferecer algumas dicas práticas para um melhor desempenho profissional nesse momento conturbado. São várias as dúvidas que surgem após receber um diagnóstico de câncer.  Como lidar com a carga de trabalho?  Como a chefia e os colegas reagirão? Devo continuar trabalhando ou afastar-me do trabalho? Será que conseguirei um emprego?

Um diagnóstico de câncer também pode ser uma boa oportunidade para se repensar a carreira. Quem sabe um novo emprego com maior flexibilidade de horário ou um que traga maior realização pessoal? É preciso pensar bem antes de tomar uma decisão tão importante. Reflita sobre suas habilidades, condição financeira e se está realmente disposta a recomeçar do zero. Não existe resposta pronta. Tudo dependerá da fase e do tipo de tratamento, do estado físico e emocional, além de outros fatores pessoais.

O importante é decidir o que for melhor para você!

Se ame em primeiro lugar! Não force nada por pressão externa, tudo no SEU tempo!

Caso não queira ou não possa se afastar do trabalho, avente a possibilidade de um horário flexível, ou mesmo, à distância. Não sendo possível, torne o seu meio-ambiente de trabalho mais confortável, pensando no seu bem-estar físico. Peça a orientação do seu médico para fazer as adaptações necessárias.

Alguns colegas podem ficar constrangidos em abordar o assunto com você. Assuma a liderança! Compartilhe somente o que te deixar à vontade. Converse com eles por telefone, por e-mail ou marque um encontro, quando estiver bem disposta. O apoio emocional é muito importante pois conforta e reduz o estresse.

Explique ao seu superior quais são a limitações decorrentes do tratamento. Fale honestamente o que você pode ou não fazer. Tente propor adaptações de modo a satisfazer ambas as partes.  O diálogo honesto é fundamental para uma relação de mão dupla. Defina limites claros e realísticos, evitando uma sobrecarga de trabalho.

Se você ainda se sentir ansiosa, procure ajuda terapêutica para tentar aumentar sua confiança. Seja flexível pois é um momento de adaptações constantes. O tratamento do câncer é um processo demorado, com altos e baixos. Não desanime se for necessário reajustar a sua rotina e o modo de trabalho, de tempos em tempos.

Caso esteja à procura de emprego, o primeiro passo é atualizar seu currículo. Informe-se sobre os modelos atuais e sobre os canais disponíveis de candidatura. Ao longo dos anos, houve uma transformação radical nesse quesito.

Ao conseguir uma entrevista de emprego, decida previamente o que pretende dizer.  É normal se sentir ansiosa. Respire fundo e pausadamente. Quanto mais preparada você estiver, mais relaxada ficará durante a entrevista. Faça uma lista com as possíveis perguntas e ensaie suas respostas. Seja otimista, ressalte suas habilidades e os aspectos positivos da sua personalidade. Convença o entrevistador de que você é a pessoa certa para o trabalho ao qual está se candidatando.

A fadiga é um sintoma comum, esteja você trabalhando ou não.  Mesmo após o término da terapia, você ainda pode se sentir cansada por vários meses. É preciso aceitar a realidade para diminuir as expectativas e não se sentir frustrada.