Câncer de mama metastático

Câncer de mama metastático, chamado em algumas literaturas como avançado ou secundário, é quando a doença que começou na mama espalha para outras partes. Ainda não há uma cura para esse tipo de doença, mas há controle e o esforço de pesquisadores e médicos de diversas partes do mundo para achar a cura e uma forma de apliar a qualidade de vida de pacientes metastáticos, homens e mulheres. 

Existem quatro tipos de Câncer de Mama Metastático, são eles:

Receptor Hormonal Positivo, HER2 Negativo: é a forma mais comum de Câncer de Mama encontrada em, aproximadamente, dois terços da população.

Receptor Hormonal Negativo, HER2 Positivo: quando as células do Câncer de Mama produz muita proteína HER2. Essas proteínas fazem com que as células cancerígenas se reproduzam mais rápido. Entre 15% a 20% dos cânceres de mama são HER2 positivos.

Receptor Hormonal Positivo, HER2 Positivo: quando é detectado produção elevada da proteína HER2 e receptores hormonais

Receptor Hormonal Negativo, HER2 Negativo: também chamado de Triplo Negativo, quando não são detectados receptores hormonais ou produção elevada da proteína HER2. Entre 10% a 20% dos cânceres de mama são desse tipo.

Receptores Hormonais
Também são chamados de receptores de estrogênio e progesterona. Quando um tumor de câncer de mama apresenta esses receptores, significa que ele é sensível a esses hormônios. Ou seja, a progesterona e o estrogênio, que são produzidos naturalmente pelo organismo, estimulam o crescimento do tumor. O tratamento do câncer com essa característica tem como objetivo impedir a ligação dos hormônios com o tumor.


Receptores HER2
A proteína HER2 é responsável pelo crescimento de uma grande quantidade de células no corpo humano. Cânceres que possuem elevada taxa dessa proteína tendem a se reproduzir mais rapidamente.


Tratamento
Os principais tipos de tratamento para o Câncer de Mama Metastático são: quimioterapia, radioterapia, terapia antihormonal e terapia alvo. Diferente do Câncer de Mama em estágio inicial, que o tratamento é realizado em um período de tempo determinado, o tratamento para o CCM é continuo, para a vida toda.
Além do tratamento tradicional, existe a possibilidade da paciente participar voluntariamente de estudos clínicos, que são pesquisas investigativas. Esses estudos buscam desenvolver novos tratamentos que sejam mais eficazes e melhores que os já utilizados. É importante lembrar que nem todas as pacientes podem participar dos estudos clínicos.
Também existem terapias que podem ser associadas ao tratamento para melhorar a qualidade de vida da paciente, como aromaterapia, hipnoterapia, meditação, entre outras.

O que são cuidados paliativos?
Segundo a Organização Mundial da Saúde, cuidados paliativos “consistem na assistência promovida por uma equipe multidisciplinar, que objetiva a melhoria da qualidade de vida do paciente e seus familiares, diante de uma doença que ameace a vida, por meio da prevenção e alívio do sofrimento, da identificação precoce, avaliação impecável e tratamento de dor e demais sintomas físicos, sociais, psicológicos e espirituais”.
Os cuidados paliativos não tem como objetivo curar a doença em sim, mas dar atenção aos doentes e suas famílias, proporcionando a melhor qualidade de vida possível.