Voltar para listagem
Autor(a):

Dr. Gilberto Amorim

gilberto.oncologista@gmail.com

Médico oncologista, Coordenador do Grupo de Oncologia Mamária da Oncologia D?Or, Ex-Chefe da Oncologia Clínica do HCIII ? INCA, Editor do Manual de Condutas de Câncer de Mama da SBOC e titular da American Society of Clinical Oncology (ASCO), Conselheiro científico da Fundação Laço Rosa.

/

Pertuzumabe

 

Ministério da Saúde incorpora Pertuzumabe ao SUS para o tratamento do câncer de mama

O Ministério da Saúde, conforme publicação no Diário Oficial da União na data de hoje (06/12/2017), tornou pública a decisão de incorporar o Pertuzumabe no tratamento do câncer de mama HER2-positivo metastático em primeira linha, no âmbito do Sistema Único de Saúde – SUS.

A decisão, já em vigor, foi regulamentada através da Portaria de número 57, datada de 4 de dezembro de 2016 e está em conformidade com o estabelecido pelas Diretrizes Diagnósticas e Terapêuticas do Ministério da Saúde, com 180 dias de prazo máximo para efetivação da oferta do medicamento.

“Nestes dias tão difíceis para o país e para a saúde pública, uma excelente notícia: a incorporação do Pertuzumabe no SUS para as pacientes com câncer de mama metastático HER2 positivo, que irá permitir que as pacientes tenham acesso a melhor terapia disponível, associando com Trastuzumabe e com o quimioterápico Docetaxel, possibilitando mais chances para o tratamento desta doença”, comenta o oncologista clínico Dr. Gilberto Amorim, da Oncologia D’Or e do Conselho Científico da Fundação Laço Rosa do Rio de Janeiro. “Considerando a incorporação do Trastuzumabe no cenário metastático em 02 ou 03/2018 e a chegada do Pertuzumabe em 06/2018,  a expectativa é de quase triplicar a sobrevida para estas pacientes em relação à situação atual de uso de quimioterapia isolada e diminuir o abismo entre o SUS e a Saúde Suplementar” reforça o especialista.

 

Confira o D.O.U. publicado em 6 de dezembro.http://bit.ly/2iXvRF6