Voltar para listagem
Autor(a):

Laço Rosa

Laço Rosa

Data do Post
13/10/2021
/

Como deve ser o acompanhamento após tratamento? Entenda!

Após se ver livre de um câncer, por vezes, a ex-paciente tem dificuldade para retomar a sua vida. Isso é normal e previsível, afinal, passar por essa experiência não é nada fácil e exige muita resiliência e otimismo. Além disso, algumas dúvidas relacionadas ao acompanhamento após tratamento podem gerar ansiedade. Nesse caso, não há com o que se preocupar. Apesar de pedir vigilância e cuidados específicos, dá para conciliar com a nova rotina da melhor maneira possível.

Se deseja mais informações sobre como essa parte do tratamento funciona, continue a leitura!

Acabou o tratamento, e agora?

Priorizar seu bem-estar e qualidade de vida deve ser o foco inicialmente. Naturalmente, é necessário fazer exames periódicos para confirmar que a doença se foi, mas é imprescindível que a pessoa se esforce para recomeçar, voltando aos hábitos de antes, como trabalhar e ter momentos de lazer.

Quanto ao acompanhamento, sem dúvidas, ele é indispensável. Afinal, é comum que, após o tratamento, alguns efeitos da quimioterapia ou da radioterapia persistam e devem ser observados de perto, por precaução. A Sociedade Americana de Oncologia e a Sociedade Europeia de Oncologia recomendam um exame físico completo, em um período de 3 a 6 meses, durante 3 anos.

Nos anos seguintes, deve ser feito semestral ou anualmente. Não havendo sinais de doença recorrente, torna-se dispensável a indicação de exames laboratoriais ou de imagem.

Quais exames são feitos no acompanhamento após o tratamento?

Para as mulheres que tiveram câncer de mama e passaram pela mastectomia, a mamografia deve ser feita um ano após o término do tratamento ou 6 meses depois do fim da radioterapia. Estando tudo bem, o mastologista segue fazendo o exame todos os anos.

Além dele, alguns médicos recomendam a realização dos seguintes exames:

Vale ressaltar que a exigência dos exames acima depende do estado de saúde do paciente. Não é recomendado fazê-los sem exigência médica, para que não se façam gastos desnecessários tampouco comprometam a qualidade de vida da pessoa.

Quais cuidados se deve manter após o tratamento?

O acompanhamento após tratamento não é suficiente para garantir que o câncer não retorne. Geralmente, o oncologista responsável pelo caso indica ao paciente o que deve e o que não deve ser feito para evitar a reincidência da doença. Algumas das recomendações incluem:

Fora a saúde física, não esqueça dos cuidados com a saúde mental. O acompanhamento após tratamento também deve incluir assistência psicológica.

Tiramos suas dúvidas sobre o acompanhamento após o tratamento? Agora, acompanhe nosso conteúdo no Facebook e no Instagram!