Voltar para listagem
Autor(a):

Laço Rosa

Laço Rosa

Data do Post
12/03/2020
/

Está em busca de uma recolocação no mercado de trabalho? Estas dicas podem ajudar!

Se você acabou de passar pela experiência de ter câncer de mama, saiu vitoriosa dessa batalha e deseja continuar vencendo os desafios que surgirão, deve estar pensando em voltar a trabalhar. E se você sempre diz a si mesma, aos amigos e aos potenciais empregadores: “estou em busca de uma recolocação no mercado de trabalho”, veio ao lugar certo. Neste post, daremos 4 dicas para ajudá-la a retomar sua vida profissional. Confira!

Dicas para conseguir recolocação no mercado de trabalho

De acordo com um estudo do Instituto do Câncer do Estado de São Paulo (Icesp), no Brasil, o retorno ao trabalho depois de dois anos do diagnóstico de câncer de mama é de 60%, ou seja, 40% das mulheres não conseguem recolocação. Para que você esteja na maior porcentagem e respondendo aos seus anseios de estar em busca de uma recolocação profissional, confira nossas sugestões.

1. Deixe claro que a doença não a incapacitou

Quando você vai para uma entrevista e diz que ficou afastada devido ao tratamento de um câncer, o empregador pode ter várias reações — emotivas e práticas. Ele pode ficar com olhar de compaixão (o que pode incomodá-la, afinal, você está curada), mas também pode duvidar da sua capacidade produtiva.

Assim, ao mencionar que teve câncer, aproveite para falar que saiu mais fortalecida da doença, pois aprendeu muito. Diga, ainda, que o tempo afastada e a vontade de viver a deixam mais fortalecida para novos horizontes e desafios profissionais. Ou seja, tente fazer — de forma sutil — com que a doença seja uma aliada nessa busca, e não um empecilho. 

2. Faça contatos profissionais 

Muitas mulheres com diagnóstico de câncer de mama preferem afastar-se dos colegas com quem não têm muito contato. Se esse é seu caso, vamos lembrá-la da expressão: quem não é visto não é lembrado! Por isso, após vencer a doença, parta para cuidar do seu networking, reavendo antigos contatos e estando presente nas redes sociais. Durante as conversas online e off-line, não fale mal das empresas e das pessoas com quem já trabalhou.

Se você conhece alguém que trabalha com recursos humanos, peça que avalie seu currículo e a oriente quanto à maneira de buscar a recolocação no mercado de trabalho.

3. Mantenha o Linkedin atualizado

Essa dica está ligada à outra. Isso porque, embora você deva manter seus contatos em todas as redes sociais, é no Linkedin — rede social voltada aos contatos de trabalho — que está a maior chance de conseguir novas recolocações no mercado de trabalho. Por isso, reveja seu perfil e atualize-o. Além disso, seja ativa na rede e curta, comente, compartilhe os posts de outras pessoas que atuam na sua área e que possam ajudá-la a encontrar uma vaga.

4. Candidate-se para vagas PCD

As vagas PCD são aquelas para Pessoas com Deficiência, que pode ser física ou mental. E não se sinta mal ou inferiorizada por se candidatar a essas vagas, se o seu caso for para uma vaga PCD (não são todas as pessoas que passam por câncer de mama que podem ser qualificadas como PCD). Isso porque muitos empregadores podem questionar-se quanto às suas ausências para dar andamento ao controle para a doença não voltar, como idas periódicas aos médicos, realização de exames de controle etc.

É claro que isso não a torna incapaz, mas essa pode ser uma boa chance de voltar ao mercado de trabalho. Você poderá permanecer nesse emprego até conseguir a recolocação que pretende e com mais essa experiência no currículo.

Conheça a história da Natália, recolocada por uma vaga PCD.

E, então, está mais confiante em conseguir voltar ao mercado de trabalho? Lembre-se de que, se você procurar por empresas que possuem políticas que facilitam a reinserção de profissionais que passaram por doenças ou acidentes, será mais fácil conseguir a recolocação.

Agora que você já conferiu nossas dicas e, com isso, conseguiu algumas respostas para sua dúvida — estou em busca de uma recolocação no mercado de trabalho, será que consigo? — aproveite para nos seguir em nossas redes sociais: facebook e Instagram.