Voltar para listagem
Autor(a):

Fundação Laço Rosa

Fundação Laço Rosa

Data do Post
18/07/2019
/

Lançamento do Contratada

Contratada


Fundação Laço Rosa lança primeira plataforma brasileira de empreendedorismo e emprego para mulheres que passaram pelo câncer de mama.

Projeto CONTRATADA foi inspirado num caso real de dispensa discriminatória e também tem como desafio mudar a legislação brasileira que hoje não garante estabilidade de emprego para pacientes com câncer.



Como surgiu o Contratada?

Administradora de empresas com especialização em RH, Nátali Araújo trabalhava em uma empresa de logística quando recebeu o diagnóstico do câncer, ainda muito jovem. Voltou ao trabalho após o tratamento e, na primeira necessidade de médico por suspeita de um novo tumor, foi demitida.

A história de Nátali inspirou a Fundação Laço Rosa a criar CONTRATADA, primeira plataforma brasileira de empreendedorismo e emprego para pacientes com câncer de mama, que também é o primeiro negócio social da Laço Rosa. A iniciativa será lançada hoje, no hotel Pullman Ibirapuera em São Paulo, em jantar para convidados.



Objetivos

Referência em ações inovadoras de combate ao câncer de mama e resgate de autoestima de pacientes, a Laço Rosa prevê que a iniciativa conecte pacientes e empresas socialmente responsáveis, diminuindo barreiras e facilitando, para as pacientes que já venceram a doença, o retorno ao mercado de trabalho. 

Além disso, há também outros importantes desafios em vista: mudar a legislação brasileira que hoje não garante estabilidade de emprego para pacientes com câncer, educar empresários e despertar o empreendedorismo nas mulheres que não conseguem recolocação profissional mostrando exemplos reais de sucesso.



Estabilidade no emprego é um dos desafios

Para vencer o primeiro deles, a área de Advocacy da Laço Rosa vem trabalhando para conscientizar a sociedade e assim ajudar a tramitar no Senado a lei que garante estabilidade de um ano para pacientes com câncer (http://bit.do/eQ3TG). Decisões recentes na Justiça brasileira mostram que o assunto está quente: em abril de 2019, por exemplo, o TST deu o direito para um empregado que entrou com uma ação na Justiça do Trabalho por ter sido mandado embora por discriminação (https://bit.ly/2XCcHb0).

“A pessoa em tratamento precisa ser respeitada no ambiente de trabalho, por isso conhecer os seus direitos é o primeiro passo. Além dos muitos casos de dispensa discriminatória que chegam ao conhecimento da Laço Rosa, também sabemos de muitos casos de mulheres que são barradas em processos seletivos de forma velada. Isso é uma forma cruel de violência!”, destaca Marcelle Medeiros, presidente da Fundação Laço Rosa.

O desenvolvimento da plataforma, que vai contar também com vídeos e conteúdo gratuito e pago sobre esse universo, só foi possível graças ao investimento de amor das empresárias brasileiras, Fabiane Oliveira e Daniele Restum.  “Acreditamos que cada real investido em projetos sociais se multiplica em vidas impactadas e, no caso de CONTRATADA, sabemos a importância da força feminina para empresas e negócios”, destacam as empresárias.

Para mais informações, acesse: www.fundacaolacorosa.com/contratada