Voltar para listagem
Autor(a):

Laço Rosa

Laço Rosa

Data do Post
05/01/2021
/

Trabalhar como PJ: o que você precisa saber para começar

Após vencer a batalha contra o câncer de mama, grande parte das mulheres se vê diante de um novo desafio: retornar ao mercado de trabalho formal. Se você também enfrenta isso, saiba que trabalhar como PJ é uma excelente oportunidade para receber renda, descobrir sua vocação e também para obter um grande sucesso profissional.

O crescimento do número de MEIs no país demonstra que formalizar-se como autônomo é uma opção que pode trazer muitos benefícios. Preparamos este post para que você conheça as vantagens de trabalhar como Pessoa Jurídica e o que deve ser considerado antes de dar início nessa nova carreira. Acompanhe!

Afinal, por que trabalhar como PJ?

Diante da dificuldade de voltar ao mercado de trabalho após o tratamento contra o câncer, muitas mulheres decidem aprender uma nova atividade ou transformam um hobby em uma fonte de renda. No entanto, há quem permaneça na informalidade por pensar que se tornar uma microempreendedora individual é algo complicado e que o pagamento de impostos dificultará a obtenção de lucros.

Entretanto, a verdade é que trabalhar como PJ traz uma série de benefícios. Após se tornar MEI e obter um CNPJ, é possível emitir notas fiscais — que possibilita negociar preços melhores com seus fornecedores — e assinar contratos de serviços com transportadoras para entregar seus produtos, por exemplo.

Outra vantagem é o acesso a crédito com melhores condições para investir na expansão do negócio. Ainda, há a possibilidade de recebimento de benefícios concedidos pelo INSS, como aposentadoria, salário-maternidade e auxílio-doença.

Quais as possibilidades?

Para se tornar um MEI é preciso exercer ao menos uma das 466 atividades listadas no site do MEI fácil. Vale lembrar que você pode escolher uma atividade principal e ter outras 15 secundárias. Vamos pegar como exemplo a profissão de artesão. Nesse caso, pode-se escolher a atividade principal como artesão em outros materiais e as secundárias como artesão têxtil, em madeira, metais, couro, gesso, vidro, plástico e outros.

Então, caso você já esteja trabalhando de forma autônoma, procure sua atividade na lista para saber como se enquadrar. Mas se ainda não voltou à ativa, vale a pena analisar as funções contempladas pelo MEI e escolher a que mais tem a ver com seu perfil.

Como se tornar Pessoa Jurídica?

Para se tornar um microempreendedor individual, além de exercer atividades que constam na lista que citamos, é preciso atender aos seguintes requisitos:

Não há nenhum custo para se formalizar. Basta acessar o portal do microempreendedor individual, preencher os formulários solicitados e seguir os passos indicados. Para facilitar, tenha em mãos seus documentos pessoais (RG, CPF e título de eleitor ou Declaração de Imposto de Renda).

Com relação aos impostos, há uma única guia que precisa ser paga mensalmente. Trata-se do Documento de Arrecadação do Simples Nacional — DAS MEI, que reúne todos os impostos a serem pagos pelo microempreendedor, cujo total gira em torno de R$60 mensais.

Agora que você já sabe como trabalhar como PJ, não deixe de se formalizar o quanto antes. Como você viu, há inúmeros benefícios, além de ser uma oportunidade perfeita pra você empreender formalmente, ter uma fonte de renda e muito sucesso em sua atividade!

Gostou deste post? Então, compartilhe-o nas redes sociais e ajude outras pessoas a descobrir como iniciar a carreira no empreendedorismo!