Voltar para listagem
Autor(a):

Dr. Gilberto Amorim

gilberto.oncologista@gmail.com

Médico oncologista, Coordenador do Grupo de Oncologia Mamária da Oncologia D´Or, Ex-Chefe da Oncologia Clínica do HCIII INCA, Editor do Manual de Condutas de Câncer de Mama da SBOC e titular da American Society of Clinical Oncology (ASCO), Conselheiro científico da Fundação Laço Rosa.

/

Alimentação e Câncer de Mama

 

Novo estudo apresentado na ASCO 2019 revela que baixo teor de gordura na dieta reduz incidência e MORTALIDADE de câncer de mama

 

A alimentação saudável com menos gorduras, mais vegetais, frutas e grãos promete auxiliar no combate ao câncer de mama.

Foi realizado um estudo, o primeiro desse tamanho, ao longo de 19,2 anos, sobre a dieta com baixo teor gorduras e a diminuição comprovada da incidência e mortalidade do cancêr de mama.

O estudo capitaneado por Rowan T. Chlebowski diz que a americana “média” não obesa tem 30-35% das calorias de sua dieta em gordura e sua equipe comprovou que a redução para 20-25% de gordura na alimentação pode diminuir a incidência e mortalidade por casos de câncer de mama”.

O “Women's Health Initiative Dietary Modification Trial” foi realizado em 40 centros dos EUA, com cerca de 50 mil mulheres na pós-menopausa e idade entre 50-79 anos. 

A adoção de um padrão dietético de baixo teor de gordura associado ao aumento da ingestão de vegetais, frutas e grãos, reduziu significativamente o risco de morte por câncer de mama em mulheres na pós-menopausa.

Esses resultados fornecem a primeira evidência de que uma mudança na dieta pode reduzir em até 20 % o risco de uma mulher na pós-menopausa morrer de câncer de mama.


GILBERTO AMORIM