Voltar para listagem
Autor(a):

Laço Rosa

Laço Rosa

Data do Post
03/11/2020
/

Saiba como uma ONG sobrevive e qual a importância de contribuir para sua sustentabilidade!

Fazer o bem é muito gratificante, mas custa caro. O Brasil conta com milhares de Organizações Não Governamentais (ONGs) cujo principal objetivo é ajudar a comunidade e ser uma extensão do serviço público. Lidar com diferentes realidades exige muito trabalho e investimento, por isso, elas dependem de outras iniciativas, como as doações (de pessoas físicas e jurídicas).

Além disso, há outros fatores e subsídios que explicam como uma ONG sobrevive e pode continuar impactando positivamente a sociedade. Quer saber quais são? Continue a leitura!

Por que as ONGs precisam de recursos?

Independente da frente de atuação, uma ONG funciona como uma empresa: se ela tem sede, o local precisa de água, energia, internet etc., assim como precisa de pessoas realizando as atividades administrativas, financeiras, fiscais, entre outras. Manter essas operações demanda uma verba que pode vir de subsídios governamentais, doações de pessoas e empresas e ações que a própria instituição pode organizar.

Ações essas que, geralmente, estão associadas à realização de serviços e atividades que melhoram a qualidade de vida da comunidade, fazendo a diferença no dia a dia de crianças, jovens e adultos. Ainda assim, muitos são os desafios que essas organizações enfrentam.

Quais são as dificuldades para obter tais recursos?

Uma pesquisa realizada pelo Instituto para o Desenvolvimento Social (Idis) destacou que a principal razão pela qual os brasileiros não fazem doações a ONGs é a falta de confiança e conhecimento. Essas informações chamam atenção para um ponto importante: é preciso se promover. As organizações devem divulgar seu trabalho, pois ele é essencial e merece ser visto e compartilhado.

Hoje, as redes sociais são uma grande aliada nessa tarefa. O alcance que elas têm pode funcionar como uma oportunidade de atrair cada vez mais pessoas para se juntar na luta pela mesma causa, assim como doadores. Mas, principalmente, é vital mostrar para a sociedade que existem instituições sérias cujo serviço é indispensável – e que elas precisam de apoio para continuar de pé.

Como funcionam as doações?

Naturalmente, a busca por doadores pode partir da própria ONG. Dependendo de seu segmento e das causas defendidas, ela pode contatar empresas, pessoas e até outras instituições, para conversar sobre a possibilidade de criar uma parceria. Nos últimos anos, a exigência dos consumidores por empresas com práticas sustentáveis aumentou consideravelmente – e isso é um excelente incentivo para um trabalho conjunto.

Em geral, a captação de recursos oriundas de empresas se dá através de editais, propostas de patrocínio e projetos. Já de pessoa física, a identificação com a causa é um fator decisivo, além do vínculo do indivíduo com a associação. Inclusive, essa prática pode gerar economia no imposto de renda (tanto pessoa física como jurídica), caso o doador beneficie iniciativas das áreas cultural, audiovisual, educacional e social. Somado a isso, a ONG pode realizar eventos e campanhas com foco na arrecadação de fundos.

Ser doador é a chance de se envolver com uma causa relevante para a sociedade, tornando-a mais justa. Se você tem interesse em começar, pesquise aquelas com as quais se identifica e entenda como pode ajudar.

Agora que já sabe como uma ONG sobrevive, que tal participar desse processo? Entre em contato com a gente e se torne um apoiador!