Voltar para listagem
Autor(a):

Fundação Laço Rosa

Fundação Laço Rosa

Data do Post
03/08/2021
/

Afinal, como evitar o enjoo após a quimioterapia? Descubra!

A quimioterapia é um meio de tratamento eficaz para o câncer, mas infelizmente, seus efeitos colaterais não são nada agradáveis. Um deles é a náusea, desencadeada pela reação do organismo ao quimioterápicos, tão comum que chega a afetar até 80% dos pacientes. Felizmente, já é possível contar com diversas medidas para controlar o enjoo após a quimioterapia. Neste artigo, vamos destacar algumas delas e, ainda, explicar como amenizá-lo, caso seja inevitável.

Acompanhe a leitura!

Hidrate-se bem

O vômito tende a deixar o corpo desidratado, por isso, beba muita água para evitar que isso aconteça. Em contrapartida, recuse bebidas como café, refrigerantes e chás, dando preferência aos sucos naturais. Esse consumo vai aliviar a pressão no estômago, melhorando os enjoos. Além disso, beber água por si só já garante muitos benefícios ao organismo de qualquer pessoa. Para citar alguns: melhora a memória, ajuda a regular o intestino e aumenta a imunidade.

Prefira alimentos de fácil digestão

Nessas condições, quanto menos o aparelho gastrointestinal trabalhar, melhor. Por isso, dê preferência a alimentos de fácil digestão, como banana nanica, uma conhecida aliada na prevenção das náuseas, graças ao potássio e a vitamina B. A consistência da fruta diminui as chances de o estômago se contrair, evitando o vômito.

Coma mais e em menor quantidade

Um dos impactos do enjoo durante a quimioterapia é a desnutrição. Com a frequência das náuseas, é comum que os pacientes sintam menos prazer em se alimentar, até mesmo com comidas que antes adoravam. Isso deve ser vencido! Lembre-se de que seu corpo está sendo curado, mas atacado paralelamente, visto que os compostos químicos atingem as células cancerígenas e as saudáveis.

Então, ele deve ser fortalecido para que consiga sobreviver e isso inclui uma dieta balanceada, rica em nutrientes. Se possível, faça de 6 a 8 refeições por dia, evitando passar por longos períodos de jejum. Caso necessário, fracione as refeições, equilibrando a ingestão de carboidratos e fibras.

Delegue o preparo das refeições

Às vezes, não apenas o sabor — mas o cheiro da comida, quando está sendo preparada, causa náusea e diminui ainda mais a vontade de comer. Por isso, se for possível, delegue essa atividade a outro morador da sua casa. Caso não tenha essa opção, respeite seu ritmo e prepare a refeição com calma, degustando um alimento seco, como algumas castanhas ou torradas, ou chupando um limão para aliviar o mal-estar.

Se, apesar de seguir essas dicas, o enjoo aparecer, avalie com seu médico se há a possibilidade de tomar antieméticos, fármacos próprios para evitar êmese, ou seja, enjoos. A longo prazo, esse desconforto pode causar desidratação e até desnutrição em quem o sente, por isso, quanto mais cedo for avaliado por um médico, melhor para o paciente.

Outra boa prática para evitar o enjoo após a quimioterapia é fazer acompanhamento com um nutricionista. Ele é o profissional ideal para acompanhar esse quadro, evitando que o organismo fique mais fragilizado e garantindo que o paciente tenha uma dieta equilibrada, que atenda às necessidades do seu corpo.

Gostou das nossas dicas? Então, aproveite e assine a nossa newsletter!