Voltar para listagem
Autor(a):

Laço Rosa

Laço Rosa

Data do Post
20/12/2022
/

Como escolher a prótese mamária após uma mastectomia?

Após a mastectomia, muitas mulheres decidem usar uma prótese mamária. Além de ser importante para o bem-estar da paciente e melhorar a autoestima, a reposição do seio influencia na postura. Geralmente, é retirada somente uma das mamas, o que deixa um dos lados do corpo com mais peso.

Existem diferentes tipos de prótese mamária, e a escolha deve ser pautada por vários fatores. No mercado, também há modelos de sutiã que cumprem a tarefa. Nesse caso, é importante que o acessório seja feito com material que permita uma boa ventilação. Além disso, deve ser considerado o peso, que deve ser próximo ao do outro seio. As próteses mamárias removíveis, de diferentes tipos, podem ser encontradas facilmente.

Quer conhecer melhor os vários modelos disponíveis? Confira neste post.

O que é uma prótese mamária?

A prótese mamária, utilizada por pessoas que passaram pela cirurgia de mastectomia, tem o objetivo de substituir o seio que foi retirado. Para repor o peso e o tamanho da mama, as mulheres podem optar pelo silicone para reconstrução imediata ou por acessórios. A escolha ideal vai depender, principalmente, do gosto pessoal da mulher. Independentemente da opção, o volume deve ser igual ao do outro seio, de modo a ajudar a distribuir bem o peso na coluna.

O que é prótese mamária interna?

Existem dois tipos de próteses mamárias: as internas e as externas. A prótese mamária interna é colocada por meio de cirurgia logo após a mastectomia. Esse procedimento é o mais comum, pois reduz o impacto visual e emocional da mulher, que não precisa lidar com a ausência de um ou de ambos os seios. Nesse caso, temos a chamada reconstrução imediata; no entanto, também existem casos nos quais a cirurgia é feita de forma tardia, algum tempo depois da mastectomia, porém essa prática é menos comum.

O que é prótese mamária externa?

Se a mulher opta por não fazer a reconstrução imediata, ela pode contar com meios de manter a forma e o peso dos seios. É importante que haja essa compensação, uma vez que a ausência do peso da mama natural pode ser notada pelo corpo, resultando em problemas de postura. No mercado, existem diferentes alternativas de próteses mamárias externas. Vamos conhecê-las a seguir.

Prótese de silicone

A prótese mamária feita de silicone é bastante comum. É um produto de fácil higienização, porque pode ser lavado, porém, esse material não deve entrar em contato com a água do mar ou de piscina.

Prótese de espuma ou de polipropileno

Essa prótese mamária é desenvolvida com espuma ou grânulos de polietileno e tem revestimento em malha de algodão. Ela não atende ao uso diário devido à falta do peso necessário, visto que os materiais são leves. Por isso, ela é mais indicada para uso em piscina ou praia. Um benefício é o fato de ser lavável.

Prótese de painço

Feita de forma artesanal, ela é revestida por lycra. O revestimento pode ser facilmente lavado, mas a parte interna, feita de um material orgânico – um grão chamado painço – deve ser retirada para a higienização. É um produto de baixo custo, mas que não pode entrar em contato com água.

Próteses domésticas

Esse tipo de prótese substitui o sutiã. Seu uso é indicado para dormir, por ser mais confortável e com material antialérgico.

Existem vários tipos de próteses mamárias disponíveis no mercado. A mulher deve considerar as muitas opções e, se escolher um modelo externo, experimentar o item antes. O tamanho ideal precisa ser previamente verificado, assim como o peso, de modo que o acessório se adeque às dimensões da outra mama e não gere problemas na coluna. É um passo importante para a autoestima feminina e também para o bem-estar físico e emocional.

Gostou do conteúdo? Entre em contato conosco para saber mais!