Voltar para listagem
Autor(a):

Laço Rosa

Laço Rosa

Data do Post
06/04/2021
/

Vacina contra o câncer: é possível? Entenda aqui!

Por enquanto, a vacina contra o câncer ainda é um sonho, mas a fase de pesquisa e testes, desenvolvidos em colaboração com a Universidade de Queensland, em células humanas e camundongos, mostra-se otimista e indica que podemos estar mais perto disso do que nunca.

A busca pela vacina contra o câncer iniciou-se há décadas, no intuito tanto de prevenir o surgimento quanto de diminuir a progressão para diferentes tipos de câncer. Além disso, o objetivo é apresentar um melhor custo-benefício e respostas imunes para uma versão já existente.

Então, quer entender um pouco mais sobre a vacina contra o câncer? Continue a leitura e tire as suas dúvidas!

Tipos de vacina contra o câncer

A vacina contra o câncer apresenta algumas particularidades e diferenças em relação a outras, o que se torna parte da explicação para ainda não temos um resultado.

Vacinas de tratamento

Cada tipo de câncer conta com sua identidade celular — que também varia para cada pessoa. Isso torna o processo da busca pela vacina mais trabalhoso, tendo que procurar por características-padrão de determinado tipo de câncer nos infectados e, ainda, pesquisar métodos que estimulem o sistema imunológico.

Isso levaria a uma vacina do câncer personalizada, a partir da análise do material genético. Esse procedimento pode tornar-se caro, especialmente por exigir a realização de uma terapia associada para potencializar os resultados.

Além disso, enquanto as vacinas tradicionais, como as contra vírus, devem atuar na prevenção de doenças, a do câncer deve ser classificada como imunoterapia e fazer com que o sistema imunológico reconheça e ataque as células cancerígenas. Com essa sistema de memória especial, espera-se que a vacina continue respondendo a longo prazo.

Todas essas características influenciam no processo de desenvolvimento da vacina de tratamento, que ainda não se encontra disponível e está na fase de testes e pesquisas. Seus objetivos são:

Vacinas de prevenção 

Existem alguns tipos de câncer causados por infecções virais, como o de colo de útero — que tem sido associado ao vírus do papiloma humano (HPV) — o câncer de boca, de ânus e de orofaringe. Nesses casos, as vacinas tradicionais contra o vírus, mesmo não sendo direcionadas para atacar as células cancerígenas, podem ser eficazes na prevenção do câncer, como é o caso da contra hepatite B e HPV.

Apesar disso, é importante deixar claro que a maioria dos cânceres não é provada por infecção, como o de mama, colorretal, pulmão e próstata. Os estudos ainda não avançaram o suficiente para mostrar que pode existir uma vacina preventiva contra eles.

Provenge

Atualmente, existe uma única vacina aprovada para o câncer, a Provenge, que atua no tratamento do câncer de próstata avançado e que não responde à hormonioterapia. Embora ela não seja capaz de curar a doença, mostra-se eficaz ao ajudar o sistema imunológico e aumentar a sobrevida dos pacientes para mais meses.

Assim, mesmo que ainda não tenhamos uma vacina contra o câncer, é fato dizer que a ciência vem avançando o suficiente para atingir esse objetivo, além de criar alternativas de tratamento para a doença.

Gostou do nosso post? Curta a nossa página no Facebook para continuar acompanhando nossas atualizações!