Voltar para listagem
Autor(a):

Laço Rosa

Laço Rosa

Data do Post
12/07/2021
/

Contratada: saiba como encontrar vagas de emprego para mulheres

Enfrentar o câncer de mama é um grande desafio para milhares de mulheres, e isso não se limita ao tratamento. Depois de curada, é hora de retomar a antiga rotina de trabalho — seja na mesma empresa ou em uma nova oportunidade.

Nesse momento, naturalmente, surge a insegurança por estar recomeçando. Por isso, é preciso ter calma para iniciar esse novo ciclo.

Pensando nisso, algumas plataformas foram criadas, não só para dar apoio, mas também divulgar vagas de emprego para mulheres e facilitar esse processo de reinserção. Se você está passando por esse momento, acompanhe os tópicos abaixo.

Como as empresas lidam com funcionários com câncer?

Algumas empresas reservam inseguranças em relação a contratar ou manter funcionários que passaram ou passam pelo câncer. Essa opinião pode ser influenciada pela ideia de que essas pessoas têm uma tendência maior a se ausentar, atrasar ou ter menos produtividade, o que não necessariamente condiz com a realidade.

Um estudo feito pela Associação Brasileira de Recursos Humanos e pela Go All (um movimento que luta pelo acesso aos tratamentos oncológicos), em 2018, mostrou que, da parte dos empregados, 73% acreditam que não seriam demitidos caso ficassem enfermos. Contudo, 67% dos empregadores demonstraram preocupação com possíveis dificuldades ao lidar com a situação.

Ainda, uma pesquisa realizada pelo Instituto do Câncer de São Paulo (Icesp) verificou que 60% das mulheres brasileiras que tiveram a doença retornaram ao mercado de trabalho até dois anos após o diagnóstico. Nos Estados Unidos e na Europa, os resultados são ainda mais promissores, chegando a 80%.

O que determina a lei?

Ainda não há uma regulamentação específica para definir como as organizações devem agir nesses casos. No entanto, o Projeto de Lei do Senado nº 14/2017 está em tramitação.

Se aprovado, ele complementaria a Lei da Previdência, concedendo mais estabilidade profissional aos trabalhadores que tiveram afastamento dos seus cargos devido ao câncer. Isso certamente melhorará a vida de milhares de pessoas, que poderão encarar o tratamento com mais serenidade.

Como as empresas devem agir nessas situações?

Uma pessoa com câncer precisa de todo o apoio possível. Em estágio inicial ou não, ela deve saber que pode contar com todos, sejam seus parentes, amigos ou empregadores. É essencial que as empresas definam e pratiquem políticas de acolhimento a esses empregados, se possível garantindo estabilidade e suporte durante o tratamento. Preocupar-se com o desemprego pode ser um agravante ao longo da terapia; por isso, a sensibilização do mercado é indispensável.

Para situações em que o emprego não pode ser mantido, há a possibilidade de recorrer a plataformas como a Contratada, criada para divulgar vagas de emprego para mulheres. Além das oportunidades, o site reúne relatos de quem voltou ao mercado, abriu o próprio negócio e muito mais! Vale a pena acessar e se empoderar com histórias emocionantes.

Empregada ou em busca de emprego, o importante é a mulher se lembrar que o câncer de mama foi apenas uma fase; e a cura, uma conquista! O retorno ao mercado deve acontecer no seu tempo, sem se sobrecarregar.

Caso esteja em busca de vagas de emprego para mulheres, acesse a Contratada e fique ligada nas oportunidades!