Voltar para listagem
Autor(a):

Fundação Laço Rosa

Fundação Laço Rosa

Data do Post
16/09/2022
/

Veja 9 dicas para reorganizar a vida depois do câncer de mama!!

Quando se recebe o diagnóstico de câncer de mama, a vida muda completamente. Não só a da paciente, mas a de seus familiares e amigos também. Se o tratamento vai funcionar e quanto tempo vai durar são algumas das perguntas mais frequentes. Contudo, vencida essa etapa, chega outra fase importante: o que fazer depois do câncer de mama?

Para algumas pessoas, pode ser a hora de abrir um novo negócio e tirar um projeto do papel. Para outras, é o momento de se dedicar à família e às pessoas mais próximas. Ou, quem sabe, é a oportunidade de escrever um livro sobre a experiência e alcançar centenas com sua história de superação?! As possibilidades são inúmeras e este artigo reuniu algumas delas. Acompanhe a seguir!

Planeje-se para voltar ao trabalho

Depois de semanas afastada, lidando com hospitais e medicação, chegou a hora de pensar se você vai voltar para o mesmo emprego. Se essa porta continua aberta, é tempo de pesar se as mesmas atividades a interessam. Depois de vivenciar uma experiência como a do câncer, é comum que as pessoas mudem de profissão e renovem seus interesses profissionais. Se for o seu caso, comece a planejar os rumos que a sua carreira vai tomar.

Crie hábitos saudáveis

Manter hábitos saudáveis, como se alimentar bem e se exercitar, é fundamental não só para prevenir o câncer, como também para evitar que ele retorne ou se agrave. Portanto, inclua na sua rotina e dieta frutas, legumes e alimentos que façam bem ao seu corpo, bem como atividades físicas que deem prazer a você, como caminhada, pilates ou hidroginástica.

Inicie um projeto

Depois do tratamento, as pessoas tendem a olhar para a vida com outros olhos e ressignificar suas experiências. Aproveite o momento para desengavetar algum projeto, seja profissional ou pessoal. Se deseja empreender, essa pode ser a hora certa. Aprenda novas habilidades e planeje como gastar bem o seu tempo.

Compartilhe sua experiência

Sua história de luta contra o câncer pode ser uma inspiração para milhares de mulheres que sofrem com a doença ou têm algum familiar ou amigo em tratamento. Então, você também pode ajudar. Conte sua experiência para as pessoas (pode ser pelas redes sociais, por exemplo) e auxilie-as a passar por esse momento. Uma palavra de conforto é sempre bem-vinda, e sua caminhada de superação pode ser um alento para quem está vivendo o que você viveu.

Dedique-se ao que dá prazer

Reserve uma parte do seu tempo para fazer o que você gosta. Viajar, conhecer novas pessoas, provar comidas diferentes e entender novas culturas, por exemplo. Desenvolva seus hobbies e passe mais tempo com quem você ama. Aproveite a nova chance que você tem de viver a vida intensamente.

Aproveite sua rede de apoio

As pessoas que formam sua rede de apoio não servem só como ombro amigo durante uma fase difícil. Elas também devem ser lembradas na hora de comemorar sua vitória contra o câncer. A doença tem algo de benéfico: o fato de reforçar a importância de ter com quem contar! Faça-se presente; aproxime-se mais de seus familiares e amigos, planejando atividades que propiciem momentos maravilhosos entre vocês.

Esperar (e aceitar) dias ruins

A cura do câncer de mama não é mágica. O tratamento pode ter sido eficiente, porém é possível que resquícios da doença acompanhem a paciente por algumas semanas ou meses. Tudo bem, é normal! Procure ter em mente que o mal-estar vai passar, que o cabelo vai voltar a crescer, que você vai recuperar a energia e conseguir se exercitar melhor, trabalhar, fazer o que fazia antes (ou até mais).

Porém, as coisas não são imediatas. É preciso se respeitar; respeitar o fato de que seu organismo pode levar um tempo até se recuperar: contra os malefícios da doença e contra os efeitos colaterais da quimioterapia (ou de outro método utilizado). Não queira acelerar o processo. Tudo faz parte da recuperação.

A melhor maneira de lidar com esses dias ruins é aceitando que eles existem e que vão embora com a mesma rapidez com que surgiram. Nesses momentos, procure atividades que lhe deixam mais alegre: pode ser visitar um amigo querido, ouvir o álbum do seu artista favorito, ir ao cinema ou viajar. Aproveite a vida que lhe foi entregue de volta!

Cuide da sua saúde

Sabemos que o câncer pode retornar. A boa notícia é que, depois da terapia, o médico que fez o acompanhamento deve passar todas as recomendações necessárias, incluindo a periodicidade com que deve visitá-lo para diminuir as chances de isso acontecer — e, caso aconteça, como minimizar os danos com rapidez.

Fora isso, faça sua parte: crie uma rotina de check-up que inclua os principais exames. É desconfortável, mas necessário. É uma única vez por ano (no máximo, duas), e o alívio vale a pena. Saber que está saudável e se cuidando compensa, não acha? Então, não procrastine nem ignore seu acompanhamento médico.

Divida sua história

Além de compartilhar suas experiências nas redes sociais, que tal entrar para um grupo de sobreviventes do câncer de mama? Ainda que sua rede de apoio seja ótima e tenha ajudado bastante durante a sua vivência com a doença, nada como ouvir pessoas que passaram exatamente pela mesma situação que você.

Além disso, é uma oportunidade de conhecer gente nova! Pessoas com as quais você pode compartilhar gostos, ideias e a vida. As mudanças proporcionadas por um câncer deixam marcas profundas e significativas, e é muito bom ter com quem dividir esses sentimentos e memórias. Quem ainda está se recuperando vai enxergar a sua experiência com otimismo, espelhando-se em seu exemplo para ter fé e acreditar na própria cura. Entende como algo assim pode ser relevante e benéfico?

Por fim, é essencial lembrar que reorganizar a vida vai levar tempo. Não dá para precisar quanto, mas é um processo complexo. Paciência é primordial para viver a experiência da melhor maneira, sem se pressionar ou comprometer a saúde mental.

Falando em saúde mental, não menospreze a importância dela para que seu tratamento seja bem-sucedido. Se ainda não tiver começado uma terapia ou acompanhamento psicológico, procure um profissional que ajude você a entender o que viveu, auxiliando na construção de novas perspectivas e ressignificando essa parte da sua vida.

E então, o que achou deste artigo? Deixe seu comentário para conhecermos a sua opinião.