Voltar para listagem
Autor(a):

Laço Rosa

Laço Rosa

Data do Post
23/11/2021
/

Entenda o que é radioterapia e quimioterapia e suas diferenças

Juntamente com o diagnóstico de câncer surgem as dúvidas de como será o tratamento. Essa resposta depende do tipo de tumor e do estágio da doença, mas, de qualquer forma, é muito comum que seja feita uma combinação de tratamentos: radioterapia e quimioterapia, além da cirurgia, quando necessária.

A cirurgia e a radioterapia tratam a doença que está confinada em um local, já a quimioterapia elimina células cancerosas que possam ter migrado para outros órgãos. Seja qual for a escolha, essas terapêuticas são fundamentais para o sucesso do tratamento e, neste post, aprenderemos o que é e como funciona cada uma delas. Acompanhe!

O que é quimioterapia?

Quimioterapia é o uso de um conjunto de medicamentos para destruir as células cancerígenas e impedir que elas atinjam outros órgãos. Estes remédios se misturam com o sangue e, pela corrente sanguínea, alcançam as células doentes.

Também é comum que, antes dos quimioterápicos, sejam ministrados medicamentos para evitar efeitos colaterais como o enjoo, por exemplo. Conheça as vias de administração possíveis!

Vias de administração dos quimioterápicos

A forma de aplicação dos medicamentos quimioterápicos varia bastante. Confira a seguir!

Intravenoso

Neste caso, os medicamentos são misturados ao soro e aplicados diretamente na veia.

Oral

Aqui, as cápsulas, os comprimidos ou líquidos são ingeridos por via oral.

Intramuscular

Neste caso são aplicadas injeções diretamente no músculo.

Subcutâneo

Aqui, os medicamentos são administrados por injeções sob a pele.

Intracraneal

Neste caso, os medicamentos são aplicados no líquido da espinha dorsal.

Tópico

Os medicamentos são aplicados nos locais das lesões sob a forma líquida ou pomada.

Com exceção à forma oral, a quimioterapia é feita em ciclos, abrangendo uma fase de tratamento, seguida por uma de descanso, para o corpo se recuperar.

Quais são os tipos de quimioterapia?

Os tipos podem variar conforme a finalidade, podendo ser usado um modo ou uma combinação deles. Conheça-os!

Quimioterapia adjuvante

Feita após a cirurgia com a finalidade de erradicar a doença micrometastática residual, ou seja, para prevenir uma metástase.

Quimioterapia neoadjuvante

Realizada antes da cirurgia, objetivando reduzir o tamanho do tumor para diminuir a extensão da cirurgia. Um exemplo é no tratamento do câncer de mama, visando uma intervenção cirúrgica conservadora.

Quimioterapia radiossensibilizante

Esse tipo de quimioterapia é feita em conjunto com a radioterapia para aumentar os efeitos terapêuticos.

Quimioterapia paliativa

Neste caso, a finalidade não é a cura e sim o aumento da sobrevida, a estabilidade da doença e o controle de sintomas.

Como funciona a quimioterapia?

As sessões de quimioterapia podem ser feitas diariamente, semanalmente ou mensalmente.

Essa frequência varia de acordo com os fatores:

O tempo de duração da sessão varia de duas a cinco horas e o paciente fica acomodado em uma poltrona, podendo se alimentar normalmente. Se a via de administração for oral ou tópica, é possível fazer o tratamento em casa.

O que é radioterapia?

A radioterapia visa destruir ou impedir o crescimento das células cancerosas pela aplicação de radiação — parecida com a utilizada nos exames de Raio-X —, diretamente no tumor. Ela é indicada para tratar o tumor ou controlar seu crescimento e pode ser feita antes, durante ou depois da abordagem com quimioterapia e cirurgia.

Quais são os tipos de radioterapia?

São três tipos de tratamento radioterápico, os quais são utilizados segundo o tipo e o tamanho do tumor. Conheça-os!

Radioterapia com feixe externo ou teleterapia

O feixe radioterápico é incidido sobre o tumor. Em geral, as aplicações são feitas todos os dias e têm duração de dez a quarenta minutos.

Injeção de radioisótopos

Um líquido radioativo é aplicado na corrente sanguínea. É usada, geralmente, no tratamento de câncer de tireoide.

Braquiterapia

A radiação é aplicada através de agulhas ou fios, os quais são colocados diretamente no local do tumor, com ou sem uso de anestesia. O tratamento é feito de uma a duas vezes por semana.

Como funciona a radioterapia?

Esse tratamento pode ser usado tanto nos estágios iniciais do câncer quanto após a ocorrência de metástase, podendo ser aplicado nos casos abaixo.

Radioterapia adjuvante

O foco é reduzir o risco de o tumor voltar depois da cirurgia.

Radioterapia neoadjuva

Visa curar o câncer completamente. Sua função é tornar outros tratamentos mais eficazes. Um exemplo é fazer antes de uma cirurgia ou combiná-la à quimioterapia.

Radioterapia paliativa

Objetiva aliviar os sintomas, como dor e sangramento, quando a cura não é possível.

É importante destacar que qualquer que sejam os tratamentos indicados pela equipe médica — cirurgia, radioterapia e quimioterapia —, é fundamental o acompanhamento com seu médico durante todo o processo.

Este post foi útil? Então assine nossa newsletter e receba mais conteúdos como este!